10 passos e 10 ferramentas para criar uma loja online

    Nuno Teibão
    Nuno Teibão
    skintoskin.care

    Já pensou em criar uma loja online? É mais fácil e rápido do que possa pensar. No entanto, a diferença entre uma loja online que lhe vá trazer vendas reais e uma loja online que pouco ou nada acrescenta ao seu negócio está nos detalhes. E é sobre eles que vamos falar.

    1. Mercado: Antes de tudo há que ver se temos mercado, podemos ter uma ideia ou um produto que achamos excelente, mas sem clientes não vamos vender.

    Uma ferramenta que nos pode ajudar nesta tarefa é o Google Market Finder. Pode ver como trabalhar com esta ferramente neste artigo aqui.

    2. Buyer Persona. Depois de definir o seu público-alvo, deverá defenir os seus Buyer Personas ou clientes ideais, de forma a ajuda-lo construir uma comunicação mais personalizada com os seus clientes.

    Outra ferramenta muito importante para perceber como os seus potenciais clientes navegam pelo processo de compra e o finalizam com sucesso é a construção de mapas de navegação de potenciais clientes ou Customers Jouney Maps.

    Pode encontrar ambas essas ferramentas no site da Uxpressia.

    3. O seguinte passo será desenhar o modelo de negócio, e uma forma bastante simples e eficaz de o fazer é através de um canvas, que o ajudará a ter uma visão geral das áreas indispensáveis para o bom futuro de um negócio.

    Abaixo segue um exemplo de canvas. Pode utilizar esta ferramenta para fazer o seu canvascanvanizer

    4. De seguida analisamos a concorrência, tanto a sua presença online como a sua presença mas redes sociais. Para análise da sua presença onlie podemos utilizar a similarweb, para analisar a presença da concorrência em redes sociais podemos utilizar fanpagekarma.

    5. Loja online: devemos escolher um nome simples e uma imagem de marca que identifique o negócio que pretendemos criar. 

    Podemos entregar o desenvolvimento da plataforma da loja online a uma entidade externa ou desenvolver nós próprios a nossa loja online. Hoje em dia há soluções baratas e simples de operacionalizar que já nos permitem montar a nossa loja online sem distender muito dinheiro e com uma solução chave na mão e web responsive, ou seja que se adapte de forma automática à visualização no telemóvel. Estas são as principais: shopping-cart.

    6. Estrutura da loja e categorias de produto. A estrutura da loja deve ser construída em função de um objectivo bem claro: converter visitantes em clientes que comprem! E para isso é importante definir uma clara categoria de produtos. No caso por exemplo de uma loja de roupa poderia ser; senhora, homem, criança, novidades, promoções.

    Encontramos um bom exemplo na loja online da H&M, e podemos utilizar a moqup da balsamiq com 30 dias de teste grátis.

    7. Optimização das visitas. Como não há formulas mágicas nem tampouco conseguimos adivinhar como se comportam os nossos clientes no nosso site aconselho uma ferramenta que permite não só ver quais são as zonas e páginas mais visitadas do nosso site, mas também onde os nosso clientes clicam mais, e inclusive aceder a gravações de visitas completas dos nossos clientes: crazyegg.

    8. SEO, ou Search Engine Optimization. Se queremos ser encontrados ou aparecer no topo de buscas do google devemos optimizar a nossa página em critérios como tempo de carga da página, densidade de palavras chave; nenhuma palavra deve ter uma densidade superior a 3,5% na nossa página – se vendemos televisores e a palavra televisores tiver uma presença superior a 3,5% em relação à restantes, o google considera isso “batota” e penaliza, entre outras métricas.

    Uma ferramenta muito interessante e que pode ser instalada como uma extensão para o chrome é a mozbar.

    9. SEM, ou Search Engine Marketing. Pois por vezes não chega termos tudo o descrito acima, precisamos fazer chegar a nossa página e os nossos produtos aos potenciais clientes. E para isso semrush ajuda-nos a desenhar campanhas de publicidade digital com as palavras chave mais rentáveis.

    Uma vez que a ferramenta da semrush disponibiliza funcionalidades bastantes limitadas na sua versão gratuita, uma alternativa gratuita que não fica muito atrás é o site neilpatel.com.

    10. E por último, o mais importante: “Se um negócio não dá dinheiro, é porque não é negocio!”

    E como determinamos se um negócio é rentável, e o quanto rentável é? Para isso podemos usar uma calculadora de ROI – Return On Investment.

    Parece complicado, mas somente requer trabalho, suor, paixão e dedicação. Exemplo disso é a loja online da skintoskin.care, da empresa NEWTEXTILES, o projecto mais recente da imDigital.

    Leave a comment