Como o COVID-19 está a mudar as prioridades dos Diretores de Tecnologias de Informação

    Avatar
    Nuno Teibão Silva
    Escritório Vazio

    A perturbação não é um novo conceito para a maioria das empresas, mas o COVID-19 está a trazer um novo significado à palavra. Exigências únicas, mudanças repentinas em processos de negócio vitais, etc. têm enviado até as empresas mais resistentes para a desordem. As infra-estruturas tecnológicas e os sistemas organizacionais foram confrontados com novos desafios e são utilizados agora mais do que nunca.

    Para se adaptarem e suportarem desafios, os CIOs (Directores de Tecnologias de Informação) precisam de “agarrar o touro pelos cornos” e liderar o caminho, mudar o seu foco e criar estratégias à prova de COVID-19, tanto a curto como a longo prazo, que conduzam à continuidade e à recuperação.

    Segurança Primeiro

    Ao longo da crise, a maioria das empresas e dos seus colaboradores estão a adaptar-se ao trabalho remoto. Equipes inteiras estão a ficar em casa, confiando fortemente em sistemas online de comunicação, colaboração e conclusão de tarefas diárias. À medida que mais aspetos do negócio e dos seus dados precisam de ser tratados remotamente, a importância da segurança dos dados é agora o centro das atenções, independentemente da dimensão da indústria ou da empresa. Mesmo para as empresas com quadros desenvolvidos que possam acomodar o trabalho remoto, a segurança através destes novos canais de comunicação e operação tem de ser uma prioridade.

    Os CIOs tiveram de tomar decisões importantes sobre o armazenamento e segurança de dados. Por exemplo, a medida em que os colaboradores possam estar a aceder a dados através de dispositivos pessoais, quais os dados corporativos a que têm quais podem ser alvo de alterações . Além disso, é provável que mais serviços públicos e baseados na nuvem sejam implementados para acomodar trabalhos remotos em larga escala. Embora muitos possam considerar estas decisões como alterações a curto prazo, têm implicações a longo prazo na gestão da segurança de dados de uma organização que terá de ser reavaliada regularmente pelos CIOs.

    Investir em novas inovações

    A tecnologia é a resposta para resolver questões prementes sobre canais de vendas digitais, surgem inquéritos e exigências dos clientes e operações internas de trabalho remoto. Para criar novos processos de negócio e modificar os existentes de acordo com as exigências atuais e em constante mudança, os CIOs precisam de procurar tecnologias imediatamente acessíveis e que possam fornecer vendas, marketing, serviço e operações com ferramentas para lidar com tarefas comuns de forma rápida e eficaz sem aumentar o seu número de CIOS. Agora, mais do que nunca, a inovação é necessária para a continuidade. Mudanças rápidas na forma como uma organização usa tecnologia podem ajudar a acomodar as rápidas mudanças no que diz respeito ao funcionamento de uma organização como um todo.

    Encontrar novas soluções tecnológicas e garantir que a infraestrutura tecnológica de uma empresa possa promover uma inovação rápida requer que os CIOs procurem tecnologias inteiramente novas e reavaliem as existentes. Numa escala menor, as aplicações que têm contratos de curto prazo e implementação rápida podem ajudar a mudar os aspectos-chave de um negócio como a forma como os colaboradores comunicam com clientes, parceiros ou entre si.

    Numa escala muito maior, no entanto, é importante olhar para investimentos em inovações como CRM, BPM e sistemas ERP usando tecnologia de ponta como o low-code como uma possível substituição de sistemas desatualizados. Ao fazê-lo, pode garantir uma maior agilidade e flexibilidade ao longo da atual crise, proporcionando à organização um quadro mais adaptável às suas operações.

    Estes investimentos também podem dar às empresas a oportunidade de recuperar mais rapidamente do que nunca após o fim da pandemia, pois permitem que as organizações identifiquem e abordem os estrangulamentos mais rapidamente, bem como adaptem processos-chave às mudanças de ambiente empresariail e às exigências dos clientes.

    Repensar estratégias de recuperação

    A COVID-19 pôs em causa quase todas as estratégias de recuperação de desastres de todas as empresas, mostrando até que ponto os negócios podem ser abalados num prazo tão curto. A necessidade de transformar estratégias de recuperação e potenciais cenários de catástrofe é um desafio a nível da empresa, e os CIOs não são exceção. Os CIOs precisam de repensar a infraestrutura tecnológica da sua empresa e o papel que desempenha na flexibilidade da empresa, na capacidade de responder a desastres e na capacidade de continuar/recuperar de desastres de escala semelhante.

    A COVID-19 ensinou-nos a pensar em grande quando se trata das potenciais mudanças que uma empresa pode ter de passar relativamente rapidamente. Para criar estratégias mais infalíveis, os CIOs precisam de começar a fazer perguntas mais duras e criar cenários mais criativos de “e se”. Muitas empresas cometeram o erro de pensar a curto prazo em relação a crises e encontraram as suas estratégias em falta devido a esta miopia, pelo que é vital que os CIOs considerem grandes e a longo prazo mudanças na forma como a sua empresa opera de forma a determinar o papel que a tecnologia desempenhará nestes desafios de resolução.

    Conclusão

    O papel do CIO está a transformar-se devido ao COVID-19. As decisões que os CIOs fazem neste momento são vitais para a forma como a sua empresa se adaptará e se ajustará a este ambiente de negócios em constante mudança. Os CIOs devem considerar a importância da segurança, das inovações e da futura estratégia de recuperação no âmbito do seu processo de tomada de decisão, a fim de garantir que a sua empresa possa acomodar estas mudanças repentinas no presente e no futuro.

    O nosso uso da tecnologia de negócios sofreu mudanças dramáticas na sequência do COVID-19, e não parece que isto mude tão cedo. Os CIOs e o seu pensamento inteligente são fundamentais para as empresas se adaptarem e superarem a curto e longo prazo. Saiba mais sobre estratégias COVID-19 e pontos-chave a considerar no nosso mais recente eBook “5 Reasons Why Investing In Tech is the best thing you could do now”.

    Leave a comment

    Your email address will not be published.